Logo ISECENSA/Página Inicial
Estágios

Estágios

Normas e Funcionamento dos Estágios Específicos Supervisionados

Introdução

Serviço de Psicologia Aplicada (SPA) supervisiona os estágios curriculares do Curso de Psicologia, destinados aos alunos do 8º ao 10º períodos, que inicia agora suas atividades. É com grande alegria que os recebemos nesta etapa importante da formação acadêmica.

Com a finalidade de obtermos êxito neste trabalho de grande relevância para a Psicologia como ciência e profissão e para nossa comunidade, apresentamos a seguir uma síntese das normas e o projeto pedagógico do SPA, seguindo as diretrizes e matrizes curriculares e o plano de desenvolvimento de nossa instituição.

Vale lembrar que a equipe de trabalho do SPA está interessada em ouvir opiniões e sugestões, contando com a colaboração de todos durante o processo didático e profissional.

Coordenação

  • Coordenação Geral: Professor Pós-doutor Paulo Arthur Buchvitz
  • Coordenação de Psicologia Clínica: Professora Doutora Patrícia Constantino
  • Coordenação de Psicologia Social: Professor Doutor Edson Ribeiro de Andrade
  • Coordenação do Laboratório de Neuropsicologia: Professor Mestre José Alexandre

Enquadre Psicológico

Os atendimentos acontecem nas seguintes modalidades: criança (ludoterapia), adolescente, adulto, casal e família.

As sessões são realizadas em dias a serem combinados entre o estagiário e os sujeitos pacientes, comunicados ao professor supervisor e informados a coordenação da clínica.

O telefone da clínica não poderá ser utilizado pelo estagiário. As ligações para pacientes devem ser feitas em telefone particular. Ao ligar para o paciente, o estagiário se identificará como psicólogo estagiário da Clínica Escola de Psicologia dos ISECENSA.

O secretário e a estagiária da clínica estão a serviço somente da Clínica.

Ao chegar à Clínica para atendimento o estagiário deve dirigir-se à secretaria para informar-se sobre a disponibilidade das salas e assinar sua presença e de seu cliente. É responsabilidade do estagiário monitorar a chegada de seu cliente à sala de espera. O estagiário aguardará na sala dos estagiários, reservando a sala de espera para os pacientes.

Toda sala tem um mapa de marcação e preferencialmente o psicólogo estagiário deverá atender o paciente sempre na mesma sala.

Não há intervalos entre atendimentos em uma mesma sala. Portanto, os estagiários deverão administrar seu tempo para não ultrapassar o período de 50 minutos de atendimento. Sugere-se que os últimos 10 minutos sejam reservados para que o estagiário se despeça do paciente. Este limite de tempo não poderá ser ultrapassado, correndo o risco de ser interrompido pela administração da Clínica e de ser advertido pelo supervisor e pela coordenação.

Se o estagiário, por algum motivo, desmarcar uma ou mais sessões de atendimento, estas sessões deverão ser compensadas em data futura, enquanto que se o sujeito paciente faltar a uma ou mais sessões não há reposição. Porém, somente em extrema necessidade o estagiário poderá desmarcar o atendimento.

Serão consideradas faltas graves atrasos e faltas do estagiário aos atendimentos agendados com os pacientes. Qualquer imprevisto deve ser comunicado imediatamente a secretaria da Clínica para que os pacientes sejam avisados, mas o incidente será comunicado à supervisão e à coordenação da Clínica.

A data e hora da sessão de reposição devem ser acordadas entre paciente e estagiário. O estagiário deverá, então, consultar a secretaria a respeito da disponibilidade de sala naquele horário. Depois será preciso obter a autorização do supervisor para então confirmar a reposição junto ao cliente. Se, por qualquer motivo, ficar decidido não repor uma sessão, o estagiário deverá informar imediatamente a secretaria para que a mesma seja descontada do pagamento do paciente, pois todas as faltas ao atendimento por parte do paciente são pagas.

Próximo ao final do semestre, os estagiários que deixarão à clínica devem preparar seus clientes para a mudança de terapeuta, sob orientação de seu supervisor.

Cabe ao estagiário arrumar a sala após o atendimento. Quando atender crianças deve arrumar todos os brinquedos ou materiais e, no caso de adolescentes, guardar os jogos utilizados.

O uso de jaleco é obrigatório durante os atendimentos aos pacientes. O psicólogo estagiário deverá assinar o Controle de Freqüência ao chegar e sair da Clínica.

Qualquer modificação permanente no decorrer do atendimento (mudanças de sala, horário, dia de atendimento, compensação, troca de terapeuta, faltas, desistência, alta, etc.), somente será realizada mediante preenchimento de formulário próprio (com aprovação do supervisor) fornecido pela secretaria. As mudanças eventuais, válidas apenas para uma sessão, podem ser feitas pelo próprio estagiário, desde que a secretaria tenha como atender às mudanças e que estas não sejam freqüentes.

É muito importante que o estagiário mantenha seu cadastro atualizado na secretaria, informando alterações de endereço, e-mail e telefone de contato tanto seu como de seu cliente.

Diretrizes dos Estágios Específicos Supervisionados em Psicologia

O aluno só poderá ingressar na disciplina de Estágio Básico Supervisionado em Psicologia Clínica e Promoção da Saúde se estiver no 6º período e em Estágio Básico Supervisionado em Psicologia Social se estiver no 7º período. Ter cursado ambos os estágios é pré-requisito para entrada no SPA. Sendo assim, o aluno ingressa no SPA somente se estiver no 8º período sem pendências em semestres anteriores, no que tange as disciplinas de estágios básicos supervisionados e das disciplinas específicas referentes a sua escolha, assumindo, a partir de então, a posição de estagiário de psicologia.

A supervisão é necessariamente presencial, constituindo-se como o espaço em que o estagiário é atendido pelo professor supervisor individualmente no grupo, para que a experiência de cada um produza crescimento técnico-acadêmico a todos os participantes em sua formação profissional e ética.

Os grupos de supervisão são formados com o mínimo de três e o máximo de 12 alunos. Cada estágio específico supervisionado terá 100h de supervisão direta seguindo o seguinte fracionamento de horas:

  • 3 alunos – 1 hora de supervisão
  • 4 a 6 alunos – 2 horas de supervisão
  • 7 a 8 alunos – 3 horas de supervisão
  • 9 a 10 alunos – 4 horas de supervisão
  • 11 a 12 alunos – 5 horas de supervisão

Sugere-se que pelo menos um dos três estágios específicos supervisionados seja em psicologia clínica na linha a escolha do estagiário, seguindo um dos dois padrões:

  • 2 estágios específicos supervisionados em clínica e 1 estágio específico supervisionado em social
  • 2 estágios específicos supervisionados em social e 1 estágio específico supervisionado em clínica

São consideradas linhas de atuação em psicologia clínica no SPA: Psicoterapia Existencial Humanista I e II, Psicoterapia Cognitivo Comportamental I e II, Clínica em Psicanálise I e II, Terapia Familiar e de Casal I e II, Neuropsicologia I e II.

São consideradas linhas de atuação em psicologia social no SPA: Psicologia Social Comunitária I e II, Recursos Humanos I e II, Psicologia Escolar I e II, Psicologia Hospitalar I e II, Psicologia da Saúde Coletiva I e II, Psicologia e Saúde Mental I e II, Psicologia e Marketing I e II, Psicologia Jurídica I e II.

As linhas específicas de atuação dependem sempre de três condições essenciais: demanda docente (consiste na disposição do professor especializado para dar supervisão), demanda discente (disponibilidade de pelo menos três alunos com interesse na área para formar uma turma) e demanda clínica ou social (procura por atendimentos ou oferta de campos de estágios externos). Sem o cumprimento de uma destas condições o estágio específico supervisionado não poderá ser disponibilizado.

Estágio Específico Supervisionado em Psicologia Clínica e Promoção de Saúde

O estagiário orientado pelo professor supervisor deve conhecer o funcionamento da rotina do SPA e dos procedimentos dos atendimentos de triagem e clínicos. A Clínica de Psicologia atende crianças, adolescentes, adultos, casais e famílias. Os sujeitos pacientes serão atendidos inicialmente pela triagem e posteriormente distribuídos entre os estagiários rigorosamente por ordem numérica, não podendo o estagiário escolher os pacientes preferidos. Se o professor supervisor achar conveniente, pode estabelecer critérios na passagem dos pacientes, em caso contrário, os sujeitos serão distribuídos entre os alunos por vez de chegada. Cada estagiário poderá ter até 3 pacientes, sendo estes uma criança, um adulto e um adolescente.

Sugere-se que cada paciente seja atendido duas vezes por semana.

Para perfazer às 180 horas mínimas semestrais exigidas pela matriz curricular, o estagiário deve cumprir as seguintes demandas:

  1. Das 240 horas mínimas de estágio, 100 horas são de supervisão e 80 horas subdivididas em 100 horas de atendimento e 40 horas de leituras associativas, segundo o enquadre psicológico da Clínica Escola. Vale lembrar que essas horas são mínimas quanto mais horas cumpridas pelo estagiário, maior e melhor será sua capacitação profissional
  2. 2- O estagiário não pode faltar às supervisões, em raras exceções os encontros precisam ser compensados em horas de atividades estabelecidas pelo professor supervisor
  3. Horas atividades semanais na Clínica:
    • Plantão: atendimento de triagem (1 hora de plantão e 2 horas de relatório, se houver atendimento)
    • Atendimento: 1 hora de atendimento e 2 horas de sessão transcrita e relatório (3 horas)
    • Leituras Associativas: 4 horas semanais de leituras de textos e resumos associativos de Psicologia Clínica, com referências indicadas pelo professor supervisor
    • Supervisão: 5 horas semanais na sala de supervisão no SPA, com o professor supervisor
  4. Para fins didáticos, após o encerramento do bimestre de atendimento, o estagiário deve fechar o relatório do período correspondente, contendo discriminadamente o relatório dos atendimentos e as sessões transcritas, as horas correspondentes, local, data e as assinaturas do estagiário e do professor supervisor. O professor supervisor deve acompanhar este procedimento do estagiário
  5. O estagiário terá cinco (5) dias úteis após cada bimestre para entregar os relatórios, que serão depositados em sua pasta
  6. Cada estagiário precisa ter um caso clínico que pelos menos tenha atendido 12 sessões

Estágio Específico Supervisionado em Psicologia Social e Comunitária

O estagiário orientado pelo professor supervisor deve conhecer o funcionamento da rotina do SPA e dos procedimentos de estágio, atendendo as peculiaridades e especificidades da área escolhida para a formação.

Para perfazer às 240 horas mínimas semestrais exigidas pela matriz curricular, o estagiário deve cumprir as seguintes demandas:

  1. Das 240 horas mínimas de estágio, 100 horas são de supervisão e 140 horas subdivididas 100 horas de projetos e atuação direta e 40 horas de leituras associativas, segundo o enquadre psicológico da Clínica Escola. Vale lembrar que essas horas são mínimas quanto mais horas cumpridas pelo estagiário, maior e melhor será sua capacitação profissional
  2. O estagiário não pode faltar às supervisões, em rara exceção os encontros precisam ser compensados em horas de atividades estabelecidas pelo professor supervisor
  3. Horas de atividades semanais no SPA:
    • Plantão: atendimento de triagem (1 hora de plantão e 2 horas de relatório, se houver atendimento)
    • Projetos e atuação direta: a partir de 4 horas semanais
    • Leituras Associativas: 2 horas semanais de leituras de textos e resumos associativos de Psicologia Social Comunitária, com referências indicadas pelo professor supervisor
    • Supervisão: 5 horas semanais na sala de supervisão no SPA com o professor supervisor
  4. Para fins didáticos, após o encerramento do bimestre, o estagiário deve fechar o relatório do período correspondente, contendo discriminadamente os projetos e as atividades desenvolvidas na atuação direta no campo de estágio, local, data e as assinaturas do estagiário e do supervisor. O professor supervisor deve acompanhar este procedimento do estagiário
  5. O estagiário terá cinco (5) dias úteis após cada bimestre para entregar os relatórios, que serão depositados em sua pasta
  6. Cada estagiário precisa ter um projeto de atuação para ser aprovado no semestre

Padronização Metodológica de Documentos

Os relatórios de estágio devem ser confeccionados em computador, letra Times New Roman 12, espaço um e meio, folha A4, com a configuração 3 cm nas margens superior e esquerda e 2 cm nas margens inferior e direita, com paginação numerada. Citações, referências, etc., devem obedecer às normas da ABNT.

Segue a relação de documentos padronizados como metodologia de trabalho do SPA:

  • Ficha de Cadastro de Estagiário: preenchida pelo estagiário visando seu cadastro no SPA.
  • Ficha de Inscrição: preenchida pelo próprio sujeito que procura por atendimento. No caso de sujeitos de menoridade, a mesma será preenchida pelo responsável. A ficha de inscrição não poderá ser preenchida por terceiros, salvo em raros casos avaliados pela coordenação.
  • Roteiro de triagem (Plantão): preenchido pelo estagiário nos plantões e arquivado no envelope de paciente como documento de arquivo sigiloso.
  • Folha de Rosto: preenchida pelo estagiário e colada na frente do envelope do paciente em que ficarão arquivadas todas as informações sigilosas sobre o caso (relatórios, transcrições, etc.).
  • Ficha de Triagem Confidencial: preenchida pelo estagiário no ato de finalização da triagem para início de atendimento e deve ser sempre colocada dentro do envelope do paciente.
  • Anamnese: preenchida pelo estagiário quando este atender crianças ou adolescentes.
  • Termo de Responsabilidade: deve ser assinado pelos pais ou responsáveis legais, de pacientes menores de 18 anos, antes de iniciarem a psicoterapia, autorizando o atendimento.
  • Termo de Ciência: deve ser assinado por todos os pacientes (responsáveis por pacientes de menor idade ou adultos) no momento em que tomar ciência e concordar que o atendimento será realizado por psicólogos estagiários do Curso de Psicologia dos ISECENSA.
  • Relatórios: elaborados e entregues pelo estagiário, obedecendo à periodicidade exigida. Visam demonstrar a habilidade técnica do estagiário tanto para desenvolver o trabalho psicológico ou abordar o caso clínico (hipótese psicodiagnóstica, encaminhamento do caso, desenvolvimento do atendimento, etc.) como para elaborar documentos de cunho legal (pareceres, laudos, declarações, etc.)
  • Transcrições: devem ser escritas logo após as sessões de atendimento, visando descrever a situação clínica literal a ser discutida em supervisão. As transcrições serão entregues ao final do semestre para serem arquivadas juntamente com toda a documentação sigilosa do paciente.
  • Leituras: devem ser solicitadas pelo supervisor de acordo com a área de atuação ou abordagem clínica escolhida, a fim de possibilitar ao aluno associações do material teórico com as vivências no campo de estágio, otimizando o aprendizado profissional e ético.

Toda a documentação elaborada pelo aluno deverá ser entregue ao final do semestre em versão impressa ao professor supervisor, sendo responsabilidade deste encaminhá-los à coordenação para arquivo sigiloso. A aprovação do aluno fica atrelada a entrega dos documentos que em nenhuma hipótese será recebida em versão digital.

Nenhum estagiário está autorizado a emitir documentos em nome da Clínica Escola. Encaminhamentos ou qualquer documento desta ordem deverá ser emitido com autorização da coordenação pelo professor supervisor.

Orientações aos Professores Supervisores

Cabe ao professor supervisor primar pela formação ética do aluno, trabalhando a questão do sigilo. Os atendimentos realizados só podem ser discutidos com o supervisor e com os alunos do mesmo grupo de supervisão individual. Nenhuma outra pessoa poderá ter acesso a tais conteúdos sigilosos.

Os professores supervisores devem agendar os horários de supervisão no mapa de marcação das salas, onde os encontros devem ser semanalmente realizados com os alunos. Em raras exceções, a supervisão acontecerá em outro espaço e o professor supervisor deverá avisar à coordenação o motivo da mudança. Os diários das turmas de supervisão estarão disponíveis na sala da coordenação para que o professor supervisor possa preencher, assinar e devolvê-las quando terminar a supervisão.

As fichas dos pacientes serão copiadas e dadas ao professor supervisor de clínica que, obedecendo à ordem de chegada dos pacientes, as distribuirá entre os estagiários.

Os professores supervisores de Psicologia Social devem acompanhá-los a freqüência dos estagiários nos locais de estágio e os de Clínica podem acompanhar pela ficha de freqüência que o aluno assinar na secretaria, bem como preenchido o diário que está na sala de coordenação.

Plantões

Todos os estagiários do SPA podem fazer plantões que são semanais com duração de 1 hora em que o aluno faz atendimentos de triagem. O tempo de duração de cada triagem é de até 50 minutos para cada paciente. O horário e o dia dos plantões são acordados entre a secretaria e o estagiário. Em casos de extrema necessidade um plantão pode ser desmarcado com antecedência, desde que o estagiário entre em contato com a Clínica.

O estagiário deve comparecer semanalmente e permanecer na clínica durante todo seu horário de plantão, mesmo que não tenha ocorrido atendimento, podendo cada estagiário fazer até quatro plantões por semestre.

Ao chegar à Clínica para o plantão, o estagiário deve se dirigir à secretaria para assinar a sua presença.

As normas de utilização da sala de Psicodiagnóstico e Entrevista onde os plantões são realizados são as mesmas dos atendimentos clínicos.

Entrevistas iniciais

Para esta entrevista o estagiário receberá da secretaria os formulários de inscrição e a ficha confidencial que devem ser preenchidos após o término do processo de triagem e devolvida à secretaria ao final do atendimento.

Quando se tratar de clientes de menoridade, o estagiário deverá garantir que o responsável preencha e assine o Termo de Responsabilidade e o Termo de Ciência. Este último deve ser assinado por todos pacientes incluindo os responsáveis para pacientes menores de 18 anos.

O estagiário faz o levantamento dos rendimentos do paciente para o estabelecimento dos honorários das sessões. Apenas a primeira sessão de triagem é gratuita, as outras deverão ser cobradas. Em casos de pacientes menores de 18 anos o responsável é informado que haverá sessões com o psicólogo para entrevista de devolução ou orientações a respeito da condução do caso clínico, estas sessões serão cobradas. O paciente deve estar ciente de que as sessões são pagas à Secretaria Administrativa ao seu final.

O estagiário poderá realizar até quatro entrevistas de triagem para início do tratamento, sendo que ao finalizar a triagem, a secretaria deverá ser comunicada. O estagiário terá o prazo de 10 dias para entregar ao supervisor os seguintes documentos necessários para o início do tratamento (Folha de Rosto, Anamnese – caso seja uma criança ou adolescente, Termo de Responsabilidade – em casos de pacientes menores de 18 anos, Termo de Ciência – todos que sejam atendidos por estagiários da graduação, Ficha de Triagem Confidencial, Relatório de Triagem), todos datados e assinados pelo estagiário e pelo professor supervisor com referência das horas as quais cada documento correspondente. O supervisor deverá encaminhar a secretaria todo o material para ser conduzido ao arquivo sigiloso.

Após a triagem, se o paciente faltar a uma sessão e não se comunicar com a Clínica, é feito contato telefônico pelo estagiário, agendando uma próxima sessão. Se o paciente tiver nova falta e não se comunicar com a Clínica pela segunda vez, será desligado do processo e sua ficha arquivada. Em caso de interesse posterior, a ficha do paciente obedece a lista de espera.

Para cada triagem finalizada, um relatório final é preparado e incluído no envelope confidencial do paciente, no máximo 10 dias após a última sessão de triagem. Este relatório deverá conter um sumário do caso, incluindo o delineamento da problemática e uma justificativa para o encaminhamento dado. O professor supervisor é responsável por orientar os estagiários nas triagens e garantir que os relatórios das sessões sejam incluídos na pasta do paciente no prazo acima estipulado.

Considerações finais

As normas de funcionamento do SPA bem como da disciplina em que o estagiário está inscrito deve ser seguidas, sendo perfeitamente passíveis de reformulações que venham torná-las cada vez mais adequadas a nossa realidade. Elas visam organizar nosso espaço de trabalho, garantindo aos estagiários um bom percurso de formação e aos pacientes um atendimento de qualidade.

Espera-se contar com a colaboração de todos no sentido de cumpri-las e de oferecer sugestões que resultem numa maior fluidez da convivência em nossa Clínica.