Logo ISECENSA/Página Inicial
Grande final do EmpreendedorISE marca história no ISECENSA

Grande final do EmpreendedorISE marca história no ISECENSA

O ISECENSA realizou a final do Desafio EmpreendedorISE na noite de 10 de junho. Criado e desenvolvido pela Agência Inovação do ISECENSA, o projeto aconteceu ao longo de 3 meses, com a proposta de criar um prótótipo de um produto ou serviço com ganho em escala e que, realmente, fizesse a diferença na vida de muitas pessoas. Seis criações chegaram à final e foram apresentados à banca avaliadora, concorrendo a um ano de incubação na TEC Campos.

A abertura da cerimônia ficou por conta de Helen Rodrigues, CEO da Mentah!, startup pioneira na comercialização de canudos reutilizáveis no Brasil. Farmacêutica de formação, a empresária explicou como ocorreu a escolha desse nicho de mercado e que chegou ao faturamento de R$ 1 milhão em 2018, começando do zero. A palestrante também foi uma das avaliadores do projetos, , ao lado da vice-diretora do ISECENSA, Elizabeth Landim, e dos seguintes profissionais: Alexandre Azeredo (Skiuhub), Pedro Mendes (Colabora Hub e IN|WE Brasil), Robson Lessa (Colabora Hub e IN|WE Brasil), Henrique da Hora (TEC Campos) e Leandro Almeida (Boulevard Shopping). Os projetos foram apresentados por meio de um pitch, que consiste em uma apresentação sumária, a fim de despertar o interesse da outra parte (investidor ou cliente) pelo seu negócio.

A solução vencedora do desafio foi o aplicativo Ei Next, desenvolvido pelos estudantes Esthevão Silva, João Vicente Menezes, Lorena Rayra, Quéren Ferreira, Tanelly Carvalho e Vinicius Benvindo, do 3º período do curso de Administração. O objetivo da plataforma é otimizar o atendimento nos almoxarifados das empresas, um eficaz sistema de retirada de senhas, a fim de controlar longas filas de colaboradores que comumente são formadas para acesso a esse departamento. O app, que recebeu a validação das empresas Águas do Paraíba e Grupo Barcelos, também visa organizar as entregas feitas pelos fornecedores, aprimorando o recebimento de material por meio de um processo funcional de agendamento.

O segundo colocado no EmpreendedorISE ficou com o Star, refrigerante artesanal que contém alto teor de fibras, menos açúcar, menos sódio na composição e sabores inusitados, como tomate. A solução, desenvolvida pelas alunas Kelly Amaral, Larissa Passos, Raiane Fernandes, Luiza Miranda, Talita Ferraz e Lara Ramos, do curso de Engenharia de Produção, e pelo prático em laboratório Marcílio Amaral, é voltada para pessoas que amam refrigerante, mas quem desejam adquirir um hábito mais saudável, levou o prêmio de uma pré-incubação na TEC Campos, além de um programa de mentoria com a IN|WE e com a Mentah!. Até o momento, 3 empresas da região já demonstraram interesse na comercialização do Star.

Já o projeto FreePaper, uma solução em GED, Web e App para simplificar a gestão eletrônica de documentos, sobretudo nas empresas públicas, garantiu uma menção honrosa. O time dos finalistas também foi integrado pelos aplicativos hAPPy, HelpHere e iAPE. O primeiro consiste em uma plataforma para organizar festas, reunindo, em um só espaço, ofertantes de serviços procurados por pessoas que estão organizando casamentos e aniversários, por exemplo. Por sua vez, o HelpHere cria uma ponte entre prestadores de serviços domésticos e de mudança (frete, montagem de móveis, pintura, entre outros) com possíveis clientes, enquanto o iAPE é uma plataforma que atende ao segmento de saúde. O objetivo é oferecer o suporte de informações para familiares de pessoas excepcionais e, inclusive, consultas online.

Como funcionou o EmpreendedorISE
Lançado em março deste ano pela Agência ISECENSA de Inovação, o EmpreendedorISE convocou os alunos de todos os cursos do ISECENSA a formarem equipes de três a oito integrantes, propondo a trajetória Zero to Hero. O Desafio teve como objetivos promover a cultura empreendedora entre os estudantes e os professores do ISECENSA, e gerar impacto positivo na comunidade local por meio das soluções desenvolvidas durante o desafio.

Catorze equipes conseguiram chegar à última etapa do desafio, com representantes dos cursos Administração, Engenharia de Produção, Educação Física, Arquitetura e Urbanismo, e Engenharia Civil. Também coube às equipes a opção de contarem com um membro externo ao ISECENSA.

A etapa 0 foi composta de delimitação do problema, entrevistas e desenvolvimento do esboço da ideia que pretenderam desenvolver. Posteriormente, os estudantes tiveram pela frente outras três etapas: fase 1 (apresentação do primeiro protótipo, uma versão inicial do produto ou serviço a ser colocado em prática), fase 2 (apresentação de um protótipo aperfeiçoado, testes e validação com possíveis usuários e investidores) e fase 3 (entrega da terceira versão do protótipo e de um pitch). Para dar suporte ao desenvolvimento das ideias, durante o desafio foram realizadas 6 oficinas de capacitação, inclusive abertas ao público em geral.

Compartilhe: